O relacionamento entre a Rede Asta e a Fundação Volkswagen começou em 2016. Juntas cocriamos a Coleção Reuse com as costureiras do Projeto Costurando o Futuro para reaproveitar as sobras de uniforme, dos cintos de segurança e de tecido automotivo usados pela montadora. O objetivo dessa ação era criar um portfólio de presentes corporativos prime que pudessem ser revendidos, gerando renda para as costureiras atendidas pelo projeto.

Os anos de investimento em vendas de produtos artesanais brasileiros ensinaram muito a Rede Asta. Visando um impacto mais substancial para as artesãs, começamos uma Escola de Negócios voltada para elas: a Entusiasta. O objetivo é fechar lacunas de organização e habilidade comercial como formalização, falta de rede entre elas, gerenciamento, comunicação e vendas. Ou seja,  transformar grupos produtivos artesanais em empreendimentos viáveis e felizes.

A Fundação Volkswagen enxergou na Entusiasta um modo de aprofundar o trabalho do Costurando o Futuro com a criação de uma rede de empreendedoras. Visando gerar desenvolvimento de autonomia e renda para os participantes demos o pontapé inicial na formação de rede para 17 grupos produtivos¹ atendidos pela Fundação.

Monitora Camila Pinheiro | Foto: Lilian Lima
“Vivemos em Rede, mesmo que sem perceber, desde o início de nossa existência. O nosso núcleo familiar, as relações estudantis, o nosso mercado de trabalho, o casamento, a construção de uma nova família... A todo momento, a vida vai nos colocando em redes que são tecidas pelo fluxo natural da sociedade em que fazemos parte. Mas formar uma Rede conscientemente, para potencializar nossas próprias potências, ao lado de outras pessoas, não é algo fácil. E foi como monitora da Escola de Negócios das Artesãs que vi isso acontecer, na prática, e tive a honra de colaborar com essa concretização”, relata Camila Pinheiro, monitora da Entusiasta no projeto.

 

O fortalecimento dos nós dessa rede

Artesãs e Monitora | Foto: Lilian Lima

Foram dois núcleos simultâneos, um de manhã e outro a tarde, que totalizaram 49 horas de aula em seis meses de trabalho. A monitora Camila Pinheiro implementou oito conteúdos de formação humana, técnica e gerencial com os artesãos.

“Os desafios do Coletivo são muitos. Essas mulheres (e homem) me provaram que caminhar sozinha, apesar de muito mais difícil, é bastante confortável, no sentindo de "zona de conforto", mesmo. Lidamos, em 6 meses de Escola durante o projeto, com inúmeras situações novas para todos, que juntos, discutiam e refletiam como seguir adiante. Crescemos. O "outro" é um espelho, e se relacionar com ele é um maravilhoso exercício diário de convivência, estratégia e empreendedorismo”, diz a monitora.

Célia, líder do grupo CM&C, apresentou durante as aulas grande evolução e comprometimento com os conteúdos e tarefas apresentados. Para conquistar novos canais de venda, ela contatou diversas organizações e percebeu que para atingir clientes maiores precisaria de uma apresentação mais formal de seu negócio. Com auxílio da monitora e de outros alunos da rede ela construiu o material e conquistou novos clientes para o seu negócio.

Kafu, do Kafu Bolsas, antes da aula de Planejamento de Coleção não usava sua criatividade de modo estratégico, mas percebeu que poderia fazer diferente para produzir com mais eficiência.“Eu tenho o costume de ir criando, criando. Eu gosto. Mas quando vejo já têm muitas bolsas, muitos modelos. Fazer o exercício de planejamento e montagem de coleções me ajudou muito. Destrinchar a coleção em tema, categorias e produtos, foi como criar uma raiz. Clareou a produção. Agora vou tentar fazer isso antes de começar a produzir”, conta o artesão.

Muito mais histórias poderiam ser contadas para ilustrar os frutos dessa turma da escola, mas o crescimento deles falam por si. Na fase de diagnóstico inicial e final do projeto classificamos os grupos em básico, intermediário ou avançado. Avaliamos gestão e operação dos grupos divididos nos temas: formalização, comercialização, produção, gestão de pessoas, financeira e administrativa, segurança e qualidade de vida. Quando começamos 6% estavam no nível básico, 41% no intermediário e 53% avançado. No final, nenhum permaneceu ou desceu para o básico e 18% terminaram no intermediário e 82% no avançado.

“Monitorar o grupo Costurando o Futuro foi se sentir maravilhada por construir junto desses artesãos e costureiros cada conquista, cada novo passo e cada sonho realizado. Novos clientes, coleção de produtos, ficha técnicas... quanta coisa aprendemos. O futuro é em Rede, e o presente seguimos construindo juntos, somando nossas potências individuais”, conclui Camila.

 

____________

¹Arte com Alegria; Arte no Presente; Ateliê Caprichos da Cris; Charlotte Arte em Costura; CM&C Confecções; Construart; Cosbrin; Daiane Pereira Acessórios; Dia com Lua; Divina Agulha; DK Consultoria de Moda; Estilo Artesanato; Hasya; KAFU Bolsas; Tecoste Confecções; Teia – NUPE; Zuca's Artes.