POR QUE CONSCIÊNCIA NEGRA?

4/12/2018

Pela consciência que existe um lugar de fala que deve ser respeitado, o texto a seguir é de Carla, uma mulher empreendedora negra que faz parte da Rede Asta com o Africanize.

POR QUE CONSCIÊNCIA NEGRA?

 

Para a menina
Desmancho as tranças da menina
e os meus dedos tremem
medos nos caminhos
repartidos de seus cabelos.
Lavo o corpo da menina
e as minhas mãos tropeçam
dores nas marcas-lembranças
de um chicote traiçoeiro.
 
Visto a menina
e aos meus olhos
a cor de sua veste
insiste e se confunde
com o sangue que escorre
do corpo-solo de um povo.
 
Sonho os dias da menina
e a vida surge grata
descruzando as tranças
e a veste surge farta
justa e definida
e o sangue se estanca
passeando tranqüilo
na veia de novos caminhos,
esperança.
– Conceição Evaristo,no livro “Poemas da recordação e outros movimentos”. Belo Horizonte: Nandyala, 2008

Em todo Brasil é celebrado em novembro o mês da Consciência Negra. Seu marco é o dia 20 de novembro, data relacionada à morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palamares, situado entre Alagoas e Pernambuco.

O Quilombo dos Palamares era símbolo de luta e resistência contra a escravidão e referência à liberdade e autonomia de um povo que durantemais de três séculos vinha sendo brutalizados, arrancados à força de sua terra natal, a África, trazidos a outro continente para servir e produzir no nascente Brasil colonial. Foi nesse contexto hostil que nasceu o nosso país. Por isso, tudo o que foi gerado, produzido, construído se deve às mãos negras dos Africanos e seus descendentes.

Mas, por que a referência à Zumbi e ao Quilombo dos Palmares?

Em meados do século XVII o Quilombo era referência deprodutividade, sustentabilidade e fartura. Sua economia era baseada na agricultura. Produziam para consumo interno e geravam excedentes para comercialização com as fazendas da região. Nesse período, a monocultura da cana de açúcar gerava miséria e escassez de alimentos. Por isso a população de Palmares era símbolo de prosperidade e organização social. Isso gerou embates com o sistema econômico da época e o Quilombo foi destruído e sua população brutalmente dizimada.

O Quilombo dos Palmares foi uma república em pleno período colonial e escravocrata! Sua população com cerca de 20 mil habitantes trabalhava de forma coletiva. Seu aniquilamento, contudo, não matou a memória dos que fizeram. Daí a importância do 20 de novembro em nossa sociedade atual. Assim como o Quilombo dos séculos XVI e XVII, tentamos hoje construir novas trajetórias.

Hoje a população negra brasileira corresponde a mais de 50% da população geral

Ainda sofremos fortes resquícios de uma sociedade que foi construída a partir da subserviência e exploração econômica e, como bem colocou Darcy Ribeiro: escravos ontem, hoje subssalariado. Por isso, quando empreendemos estamos dizendo não aos empregos exploratórios.

Quantas empreendedoras somos tendo como origem nossa herança negra? Quantas somos afro brasileiras e afro empreendedoras? Qual a importânciaem reconhecermos e evidenciarmos nossa origem?

Como o Quilombo dos Palamares, somos símbolo de resistência e referência para esta maioria da população que precisa reconhecer e valorizar sua herança, nossa cultura.  A data de 20 de novembro é um importante marco para refletirmos sobre nosso legado e conhecermos verdadeiramente nossa origem e identidade.

Zumbi vive. Viva Zumbi!