Sandra Portella: Arte em Crochê

19/7/2018

Por que colocar seu nome na marca?

Sandra fez crochê para algumas marcas. Fez a mão peças que foram comercializadas e quem comprou nunca soube das horas que ela passou trançando a linha, da história que vinha com a arte em crochê que vestia. Por isso, a artesã decidiu que cada roupa, objeto de decoração ou acessórios que fizesse seria vendido pela marca Sandra Portela: Arte em Crochê.

E quem é Sandra Portella e que história é essa tecida em cada peça?

Sandra Portella aprendeu a bordar e a fazer crochê com a mãe. Aos 8 anos as agulhas e as linhas já a encantavam. Sua criatividade transbordava nas peças que aprendia a fazer em família.

Durante 18 anos trabalhou em grandes empresas do comércio. Em 2006, ficou desempregada e o que aprendeu ainda pequena se tornou renda. Enxergou nesse momento que aquele talento parado era uma alternativa a crise que se encontrava.

Quatro anos depois, encontrou novos horizontes através das reuniões do Banco da Providência e da Agência de família. Estimulada por essas reuniões feitas para famílias de comunidade, Sandra começou a participar da Grife da Providência. Seu artesanato ganhou novas técnicas. Junto ao bordado e ao crochê, bijuterias entraram no seu portfólio. Seu crochê também ganhou novas possibilidades. O que antes era feito apenas no balé de linhas com agulhas,  incluiu na dança corda, malha, Lycra e outros materiais. Marcas de moda e decoração passaram a encomendar suas peças. A renda era bem-vinda, lógico. Mas ela passou a querer mais. Porque algumas pessoas podem assinar peças e ela não?

“O meu sonho é ver meu trabalho reconhecido, com meu nome, pois já fiz belos trabalhos onde aparecia só o nome da marca. Claro que quero ter um retorno financeiro, mas o que me encanta é ver o brilho no olhar do outro quando vê algo que eu criei.”

Sua paixão, seu foco é o crochê. É nesse trançado que seu coração bate. É esse trançado que permite que ela esteja sempre ao lado do Léo, seu filho. É esse trançado que possibilita que ela trabalhe e cuide de cada necessidade que ele tem. É esse trançado que a anima a vencer cada luta que a vida apresenta.

 Em 2015, Sandra teve um AVC, perdeu o movimento do lado esquerdo e ficou com dificuldade de fala. Léo, seu filho, tem hidrocefalia. Uma condição que o torna dependente de cuidados. A mãe de Sandra havia partido naquele ano e seu companheiro, decidiu sair de casa. Nesse momento, o crochê foi sua força.  

“O crochê me ajudou a me recuperar, pois fiquei muito deprimida e com medo por esta sozinha. O crochê foi meu calmante, minha distração.”

Hoje, Sandra Portella quer que quem vista seus produtos ou decore sua casa com eles saiba que é mais do que um adorno. Sandra Portella: arte em decoração é história de vida contada em linha.

Peso de porta de gatinho feito de malha
Peso de porta de tartaruga feito de malha
Bonsai, suculenas e cactos feitos de malha
Cachepot de malha
Casaco feito de algodão cru